domingo, 31 de maio de 2015

Paciência nos adultos.

"A especialista espanhola Cristina García diz que o primeiro passo para manter a tranquilidade em casa passa por aceitar que as crianças são crianças e que não são pessoas adultas, e deixa dez dicas que prometem aumentar a paciência dos adultos.

1. As crianças fazem coisas de crianças

Os mais pequenos não são adultos e, por isso, não têm as mesmas atitudes que as pessoas adultas. Não obedecer de imediato, querer mexer em tudo, questionar a autoridade dos pais e querer brincar sem parar para comer ou dormir são algumas das atitudes que fazem parte desta fase.

2. Precisam de atenção

As crianças necessitam de atenção a qualquer hora do dia e em qualquer lugar: seja na rua, em casa, na banheira, enquanto os pais falam ao telefone, arrumam a casa ou cozinham. E também precisam de atenção durante a noite, altura em que os adultos têm menos paciência, devido ao cansaço e à necessidade de repouso.

3. Têm necessidades diferentes das dos adultos

Enquanto os mais velhos precisam de descansar depois de um dia atarefado, as crianças precisam da atenção dos pais. As suas necessidades podem ser tão simples como brincar ou fazer perguntas.

4. Merecem respeito

Castigos, gritos ou atos de humilhação podem não ser a melhor solução para resolver conflitos. Estas atitudes podem fazer com que a criança se sinta inferior, refletindo-se não só no presente, como no futuro. 

5. Não têm pressa

As crianças não têm pressa em comer. Nem em vestir-se, nem em caminhar, nem em crescer. A necessidade de fazer as coisas com rapidez tem origem nos adultos. E, segundo a especialista, mais pressa significa menos paciência.

6. Não precisam de fazer muitas coisas

Ao contrário dos adultos, as crianças não têm horários nem muitas tarefas a cumprir. Por isso, os mais pequenos necessitam de fazer as coisas ao seu ritmo. O stress e a falta de paciência estão relacionados com o excesso de coisas que os pais têm por fazer.

7. Não pensam em fazer bem as coisas

Os pais exigem (ou, pelo menos, esperam) que as crianças façam bem as coisas, como obedecer de imediato, arrumar os brinquedos, compreender os irmãos, comer tudo o que está no prato, tomar banho sem protestar e fazer corretamente os trabalhos de casa. Mas este tipo de expectativas é desenvolvido pelos pais, e não pelas crianças.

8. Precisam do tempo dos adultos

Os pais devem compreender que as crianças precisam de tempo e de dedicação. Quando os adultos não se recordam disso, a incompreensão e a falta de paciência começam a surgir.

9. Requerem amor incondicional

A condição de ser pai exige amor incondicional. As demonstrações de afeto ocorrem, muitas vezes, ao ver o sorriso dos mais pequenos. Os mesmos que às vezes fazem com que perca a paciência.

10. Os pais também precisam dos filhos

Pais e mães precisam dos filhos para abrir o coração, brincar, cantar e dançar. Ser mais flexível e carinhoso não significa que deixe de ser um adulto responsável."

In Visão


Geração dos comprimidos.

Acabei de ver um documentário sobre a indústria farmacêutica.

Saber que em França 6 milhões de pessoas ingerem diariamente ansiolíticos/antidepressivos, que em Portugal 1/4 da população toma eles com frequência.
Ouvi dois ex-directores de grandes empresas mundiais desta indústria dizerem que estas empresas são maléficas. Que existem médicos a prescrever estes medicamentos sem uma avaliação correcta. Que os médicos recebem viagens para prescrever (esta foi mesmo só para confirmar).

Um especialista na área psiquiatria, afirma que este tipo de medicamentos são como uma bola de bowling no nosso cérebro, podem acertar no pin correcto ou pode acertar em todos, nos errados e levar a pessoa aos casos extremos como o homicídio ou suicídio.

Confirmei que sou mesmo dependente dos ansiolíticos que actualmente tomo, que já devia ter efectuado o desmame como a médica tentou fazer. Insisti em manter a dose diária porque agressividade é algo que fica controlada. Há cerca de 5-6 anos que são rotina diária ao pequeno almoço.
Vislumbro que vá continuar por mais uns anos. Pessoalmente sinto segurança quando os tomo e dependência daqueles.

sábado, 30 de maio de 2015

Dores de cabeça.

Hoje vejo a filha mais velha com t-shirt e um nó para umbigo ficar visível.
- isso foi ideia tua, da tua mãe ou viste num episódio da violetta ?
- foi minha.

Se isto já começa assim, estou bem odido com f quando chegar adolescência. Deve ser castigo...




quinta-feira, 28 de maio de 2015

Prisma positivo.

O melhor desta quinta-feira é saber que amanhã já é sexta-feira.
Estou com muitas saudades do fim-de-semana.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Revisão para a inspecção

A médica de família adora quando me apanha. Tenho logo direito a 7 credenciais !!!
Dra ?!? Mas estou assim tão mal para levar com tantos exames ?!?


Efeitos colaterais da idade...

terça-feira, 26 de maio de 2015

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Certificação.

Na sexta-feira na reunião senti logo aquilo como uma abordagem excessivamente comercial.
Em que eles tinham a capacidade de cortar a palavra às perguntas. Constatado por mim e por outra colega presente na reunião.
Hoje, já tinha no e-mail do serviço recebido no Sábado mais uns salamaleques e agora com orçamentação de 50 horas para formação no apoio à implementação da avaliação desempenho.
Definir uma comissão de avaliação, definir avaliadores, métricas e mais umas coisas de encher chouriços.

Quando vejo o preço - ahahahahah.
Este artista queria vir ganhar cerca de 350€/dia.

Agora falta dar resposta ao e-mail.
 Vou questionar o meu director se quer uma resposta: Torta, de gozo ou uma assim-assim.
Na verdade, a minha vontade era a de o mandar logo para o alhinho. Mas não posso.

domingo, 24 de maio de 2015

Acontece.

Olhar para uma fotografia e ficar a pensar de como o tempo passou tão rápido.
Depois, olhar para o espelho e constatar que a minha imagem mudou.
A minha solidão passou a ser partilhada com pessoas por quem eu sacrificava a minha vida.
De um momento para o outro, caiu uma lágrima de emoção pela felicidade ao ouvir alguém acabar de acordar e perguntar pelo pai.

sábado, 23 de maio de 2015

Estou agarrado.

Estou a meio da 2ª temporada.

Parece que isto vai durar.
A última que senti esta sensação foi com o Prison Break. Já passaram muitos anos.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Espertezas saloia

Solicito uma funcionária ao I.E.F.P. para um programa.
Funcionária I.E.F.P. envia por e-mail 3 nomes. Um deles soa a qualquer nome conhecido. Comento com uma colega se aquele nome não é conhecido.

"Essa tem a loja KXW" ??!?!!? Tem uma loja ? Mas neste programa só podem integrar pessoas desempregadas de longa duração.
20 Sgs...ahhhh ok, já percebi - A loja é do Pai, da Mãe ou de uma tia. Mete ela como funcionária durante um tempo, despede-a e continua a trabalhar recebendo o extra do subsídio de desemprego. E isto deve durar há vários anos neste esquema. Contrata-Despede-Contrata e enquanto está "desempregada" ainda recebe o extra do subsídio de desemprego. Como sei isto ? Porque tenho um amigo próximo que faz este esquema com a patroa dele. Em que já lhe disse que custa-me andar a trabalhar para esquemas como o que ele faz. E olhos nos olhos já lhe disse que não o denuncio porque sei a vida dura que ele passou em miúdo.

Quanto a mais esta esperteza -a minha vontade era chamar esta aqui para integrar o programa e ver a recusa, ficar com o rabinho preso porque tem a própria loja para trabalhar. Tenho a certeza que recusava e tinha como consequência perder o subsídio porque eu próprio iria elucidar o I.E.F.P. 
Seria o procedimento correcto, mas como eu não quero salvar o mundo, não sou funcionário do Estado, e em muitas coisas me substituo a funções que deviam ser de funcionários públicos. Vou olhar para o lado e assobiar.

E pergunto eu ? Claro que este país nunca vai andar no carril, enquanto existirem este tipo de pessoas pensadoras que sabem contornar e ainda têm benefícios de receber subsídios encapotados por espertezas saloias.




segunda-feira, 18 de maio de 2015

Polícias maus ?

Aiaiai os Polícias são maus...

Então, sendo sobejamente conhecido que o jogo era de alto risco, em que Guimarães teve a maior operação policial de sempre num evento em Guimarães, pelos riscos inerentes que já eram conhecidos por todos antes do jogo e levam crianças a um jogo de futebol com esta natureza ?

Como queriam ser abordados num jogo com aquela tensão de tudo a ferver ? "Olá o Sr. desculpe lá estar a incomodar, mas não pode estar aqui e não convém porque os adeptos do Guimarães estão a agredir quem está vestido com aquipamentos do benfica" Vi um homem a dizer algo para a autoridade que não deve ter sido a desejar um bom serviço/trabalho.

Excesso de carga policial ? E quando a polícia está junto às carrinhas de prevenção e chovem garrafas de vidro para cima do nada ?? Qual a reacção que a os agentes da autoridade devem ter ? entender a chuva de garrafas como um convite para confraternizar e beber com eles umas cervejas ?

Pois... existe excesso de ambos os lados, pelos arruaceiros e por alguns agentes de autoridade. Mas o certo é que os agentes de autoridade têm de sobrepor-se neste tipo de tensão, caso contrário a democracia fica fragilizada.

Por isso, para quem abusa- Carga para cima deles !!!
Desabafo.




Ao virar da esquina...

...chega a adolescência.
As filhas crescem, ganham autonomia para sociabilizar e pelas 22h os pais da aniversariante entregam a minha filha mais velha em casa. 

A patroa confraternizou cerca de 2h, regressou a casa com a mais nova e com a promessa que a filha mais velha seria entregue à nossa porta cedo.

Mim:"Já estava a pensar que ela ia ficar a dormir em vossa casa ou querem que eu comece a treinar já para os próximos anos ?"

Como era dia de colocar o comando da tv a deitar fumo, com as 5 Sportv a funcionarem ao mesmo tempo - foi uma bela desculpa para não ir à festa. Não gosto de aglomerados com pessoas nestes "eventos".

sábado, 16 de maio de 2015

Adoro fruutaaaaa !!!

Bananas
Maçãs 
Nêsperas 
Laranjas
Kiwis
Pêras 
Cerejas
 Adoro o Verão e ter a casa com muitaaaa fruta !!!  :P 
Cores & Sabores


sexta-feira, 15 de maio de 2015

Coração fora do corpo.

Estava a fazer escolha de roupa que já não vou vestir nos próximos meses.

Oiço um estrondo enorme no piso de baixo e choro subsequente. Fecho os olhos e opto ficar lá em cima para não para descer e dizer as frases do costume: "eu estou sempre a avisar" - "sempre nas corridas depois dá nisso" - " tens de ter mais cuidado" - "o pai está sempre a avisar-vos".
 Ou ficar nervoso e receber da patroa o conselho para sair que ela toma conta da ocorrência.

Mas ontem foi muito diferente. Após ouvir o choro, oiço a patroa gritar "filha, filha, filha abre os olhos, Bocagiano Bocagiano !!! num tom de voz com uma aflição abismal.
Venho a correr para baixo, vejo a mais velha a chorar pelo que assistia, e a patroa com a mais nova ao colo a abanar e estimular o corpo para acordar um corpo que acabara de desfalecer.
Ela corre para a rua com a pequena ao colo, eu pego na mais velha ao colo para aconchegar o choro com que ela estava por observar a aflição do episódio ocorrido e que ela assistira. Vou para o jardim para perceber o que tinha acontecido. Vejo a mais nova a acordar e a chorar compulsivamente uns segundos depois dos estímulos da patroa. 


As lágrimas caíram por alívio, até então a minha mente tinha  dado ordem para o sangue ficar congelado. Acalmei a mais velha. Ficámos no jardim para acalmar e  avaliar a situação, molhando a cabeça e estimulando a pequena a falar. Passados 30m/1h regressámos para o interior da casa.
Tudo voltou à aparente"normalidade".



Quando eu e a patroa à noite estávamos na cama, o forte arbaço entre nós fez despontar as lágrimas que foram contidas anteriormente após toda aquela situação e cenário assustador. Evitando não colocar nervosismo na mais velha, que já tinha sido aconchegada depois de ter assistido a tudo.

As crianças estão sempre com o perigo à espreita na curva, desta vez, foi um simples tapete a fazer tropeçar a corrida da herdeira mais nova, fazendo com que a cabeça dela fosse embater com violência numa parede.

São estas coisas que nos passam a informação de que o mais importante na vida é o amor.
Neste momento em que recuperei novamente as imagens de ontem - já fiquei com os olhos húmidos.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Já tinha avisado- Sou bicho do mato !

Como é que alguém que me conhece minimamente, tem o desplante de querer controlar onde vou no fim-de-semana, com quem vou estar ou o que vou fazer ?

Tenho respeito por ti, mas existem umas linhas, as tais do meu quintal onde só entra quem eu deixo. Eu sou daqueles que posso dizer que desde bem cedo, nem a minha mãe me dava ordens - efeitos da emancipação precoce.
Ohhhhh Baby; ameaças, só tenho receio de perder a mulher que amo e as minhas filhas...

Até a nível laboral, neste momento, só existe uma pessoa a quem devo prestar satisfações que é director geral e com quem existe temor reverencial porque necessito do vencimento.

Perco uma amizade ? Sim... e consciente de estar a ser injusto. Mas prefiro continuar neste trilho de solidão, com este feitio de merda - sempre com a espinha direita e firme. O controlo da minha vida não abdico para ninguém !!!

Se sou feliz assim ? Uns dias sim, outros dias não...
 "É a vida..."

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Problema ? R:Gestão do tempo

Hoje acordei e pensei que a minha vida está em piloto automático.
Se não fosse acompanhar de perto as minhas filhas a crescer, eu diria, que não percebo o que ando por aqui a fazer. Vejo os anos a passar por mim e não estou a conseguir conviver com esta rotina que consome de estar nos mesmo locais à mesma hora.
Dou por mim a ter gestos matinais que perduram no tempo. Ouvir despertador, tomar duche, fazer pequeno almoço para todos em casa, voltar a pegar no carro, fazer mesmo percurso para o serviço e deixar as miúdas na escola.

E então surge a racionalidade: Quanto milhões de pessoas no mundo não têm a oportunidade de ter uma vida como a tua e desejariam ter a vida estruturada como tu tens ?
Sim, mas sou insaciável, gosto de desafios, do desconhecido, de ir além do que já está "dominado" ou então, hoje acordei neste estado melancólico que daqui a pouco vai passar.
Deve ser falta de meditação e voltar a ler romances. Tenho de rentabilizar o tempo - mesclar o tempo dedicado à família, exercício físico e à mente.


Hoje, vou planificar algo para mudar a rotina que depende de mim, ou seja, o tempo do qual sou eu a gerir.

A colocar na agenda:
- Brincar com as filhas - Check
- Exercício físico - Check
-Partilha tarefas domésticas - Check
- Meditação - Para voltar a encaixar
- Leitura - Para voltar a encaixar

domingo, 10 de maio de 2015

Milagres por 7,99 euros !!

As laranjas ficam sequinhas, nem uma gota de sumo com isto se perde. E eu a pensar que manualmente andava a espremer tudo. :)))

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Puro discernimento !

Porque também os estereotipados pela sociedade afinal também têm juízo. Aqui fica mais um comprovativo que existem pessoas com aparência de uma coisa, e, no entanto são extremamente inteligentes !



quinta-feira, 7 de maio de 2015

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Vale encantado.

Dia do Trabalhador:
Viagem para o lugar encantado.

Recepção:  fizeram boa viagem ? blá blá blá - Quer requisitar equipamento para jogar Golf ?
Mim: Sorriso - esse desporto não encaixa no meu perfil de gostos. Vou aproveitar para apreciar a linda relva que já percebi que existe aqui.

Chegado à moradia, um luxo daqueles que só tinha visto nas revistas.  Exterior - piscina e um lago artificial à frente, uma paisagem de suster a respiração, campo de golfe que atravessava o aldeamento todo com um relvado verde de perder vista para rebolar, saltar e voltar a rebolar por falta de equipamento para golf. Tudo ali está pensado ao pormenor.

Descarregar as malas e passear no aldeamento com a mais velha de bicicleta, a mais nova no relvado a correr, com períodos de descanso no trilho de carrinho com alguém a empurrar.

Eu e a patroa na caminhada a comentar o encanto e a paz projectada por quem arquitectou aquele espaço. Um projecto em que todo o espaço exterior, interiores assinados por nomes de topo reconhecidos em Portugal na área da arquitectura e decoração.

Um mundo que nos leva a pensar que existem pessoas a trabalhar durante o ano inteiro e outras a beneficiar daqueles mundos encantados durante uma grande parte do ano.

Claro que a língua oficial naquele espaço é o inglês...

Enfim... o mundo é mesmo isto. A maioria a trabalhar para uma minoria beneficiar de luxos que comprovam que o mundo é um lugar esquisito e muitoooooo desproporcional em extremos às vidas do ser humano.

Foi ter a oportunidade de usufruir e conhecer este mundo. Se quero lá voltar ? Sim, não sei quando, mas quero lá voltar, estar naquele "vale encantado" com as pessoas que mais amo no mundo foi uma sensação muito boa, com direito a praia e a peixe fresco daquele que fico petrificado a saborear.





Faltou um bom resultado